Festival de rock é adiado e deixa fãs de hardcore em fúria

Por Ygor Salles

São Paulo receberia neste final de semana a segunda edição do WROS Fest, um festival de rock hardcore —estava até entre os destaques musicais de outubro segundo a equipe do Guia Folha. Mas o adiamento do evento para dezembro causou uma revolta.

Fãs de hardcore em fúria estão temerosos que o adiamento seja um golpe.

Tudo começou no inicio da noite, quando a página oficial do WROS Fest no Facebook anunciou o adiamento do festival para dezembro, citando “problemas burocráticos e logísticos”. O anúncio ainda indica como ocorrerá o reembolso dos ingressos para quem não quiser mais ir ao festival, conforme manda a legislação.

A reação negativa é praxe nestas horas e já causaria um buxixo (sempre quis usar essa palavra em um texto), principalmente daqueles que viriam de outros Estados para o festival –afinal de contas, cancelar passagens aéreas e reservas de hotéis não é exatamente uma coisa agradável de se fazer. Mas, convenhamos, é até uma situação comum, embora embaraçosa.

O problema é que descobriram que a Web Rockers, empresa que produz o festival, está sofrendo um pedido de falência. O link sobre a falência publicada nesta Folha em agosto deste ano chegou a aparecer entre os textos mais lidos do site.

A Web Rockers já produziu shows de bandas do calibre de Bad Religion, ZZ Top e Pennywise nos últimos anos, mas não faltaram comentários sobre outros problemas da produtora, como a falta de reembolso em outros eventos e não-pagamento de bandas.

Este blog entrou em contato com a Web Rockers. A empresa nega que esteja com problemas financeiros. “Outras empresas do nosso setor também têm processos em trâmite na justiça. Mas isso não significa que existe alguma sentença judicial a esse respeito de ‘falência’. Existe o trâmite dos processos, mas ainda sem decisão judicial”, indicou a empresa através de sua assessoria de imprensa. “Essa não é a primeira nem a última vez que uma produtora de shows adia um evento no Brasil. Entendemos a frustração dos fãs, mas a nossa é ainda bem maior, não somente do ponto de vista moral, mas também financeiro.”

Veja algumas das reações ao adiamento do festival: