A enquete da discórdia

Por Ygor Salles

O que era para ser apenas uma enquete no site da Câmara dos Deputados virou alvo de campanhas, debates e ataques ao longo dos últimos dias graças ao teor altamente polêmico da pergunta.

Na última terça-feira, a Câmara colocou no ar a enquete que questiona se o internauta concorda com a definição de família como núcleo formado a partir da união entre homem e mulher. Ou seja, pergunta se casais homossexuais podem ou não formar uma família.

A definição que baseia a pergunta se encontra no projeto de lei que cria o Estatuto da Família. A proposta de lei é do deputado Anderson Ferreira (PR-PE), que faz parte da bancada evangélica.

Cercado de polêmica, o projeto de lei terá até uma comissão especial para ser analisado.

Família

Passada quase uma semana no ar, a enquete está praticamente empatada e é a que teve mais votos computados na história do site da Câmara, com mais de 330 mil votos.

O motivo de tantos votos é a campanha inflamada que ambas as partes interessadas fazem nas redes sociais.

Os gays e simpatizantes da causa pedem votos para o não, enquanto os evangélicos exortam seus seguidores para votar sim.

As pessoas mais exaltadas de ambos os lados acham que, mesmo sem ter valor estatístico algum, a enquete pode ser usada de argumento para fazer avançar ou não o projeto de lei.

Veja algumas das manifestações dos dois lados e, se quiser, vote depois aqui. Isso, claro, se o site permitir, já que não é raro o volume de acessos fazer a enquete sair do ar: