Campanha contra direitos dos deficientes era um viral (bem ruim)

Por Ygor Salles

Durou menos de 24 horas um dos piores virais que já vi na vida.

A não ser que você tenha passado sua segunda-feira em Marte (ou não se importa com o que acontece nas redes sociais), deve ter visto algo sobre um suposto movimento pelo fim dos direitos dos deficientes.

Um outdoor foi colocado em Curitiba, e uma página sobre ela foi criada no Facebook, causando muita indignação e, acreditem, algum apoio.

Quando fiquei sabendo disso, não dei muita pelota. Sabia que era um viral: era uma coisa muito absurda para ser verdade, estamos próximos do Dia Mundial das Pessoas com Deficiência (3 de dezembro)…

E saber que algo é um viral é o mais eloquente motivo para achar que o viral é ruim.

Só restava saber de quem seria.

A resposta veio logo (mais um sinal que o viral foi ruim, ele não durou muito tempo): é uma campanha da Prefeitura de Curitiba, mais precisamente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência da cidade.

20151201 Movimento

Mas o viral não foi muito bem aceito. Veja algumas das reações:

Para encerrar, fico com as palavras do amigo Jairo Marques, repórter/colunista/blogueiro desta Folha e, usando seu próprio termo, um ‘malacabado':

20151201 Jairo