12 ações para tomar em caso de ataque do Estado Islâmico no Brasil

Por Ygor Salles

por Sarah Mota Resende

Nesta quinta-feira (14), a Abin (Agência Brasileira de Informação) afirmou que um tuíte de Maxime Hauchard, um francês de 22 anos que aparece em vídeos do Estado Islâmico decapitando reféns, representa, de fato, uma ameça a segurança nacional. O post foi publicado em 17 de novembro de 2015, quatro dias após os atentados que deixaram 130 mortos em Paris, e a conta foi do usuário foi desativada no dia seguinte pelo próprio Twitter.

Espero que Hauchard não saiba português e nem esteja lendo o que os brasileiros escreveram sobre a tal ameaça, porque (desculpe-me pelo trocadilho) explodiria de raiva. A hashtag #SeOEstadoIslamicoAtacar subiu nesta sexta-feira (15) aos assuntos mais comentados do Twitter com sugestões sobre o que fazer em uma eventual ofensiva.

Como de praxe, os memes e tuítes divertidos tomaram conta da rede.

Da tentativa de um deles de tranquilizar a nação, (“#SeOEstadoIslamicoAtacar eles vão ver esses memes todo e vai repara que nois é gente boa e vai desistir”) a gifs de Inês Brasil com seu bordão “se me atacá, eu vo atacá” e o trenzinho da Carreta Furacão, compilamos as melhores opções. Confira:

1) Combater com a Carreta Furacão…:

2)…ou com outro terrorista…

3)…ou com Inês Brasil…

4)…ou com a Gretchen…

5) …ou até mesmo com o Cristo Redentor (!)

6) Deixar que o aedes resolva a questão

7) Podemos também passar despercebidos…

8)…fingirmos que está tudo tranquilo…

9)…ou apelarmos ao bom humor deles…

10)…ou para o amor

11) Talvez nem role o ataque por motivos de falta de infraestrutura

12) Se nada disso der certo, é só usar a Metralhadora