Capivaras ‘invadem’ golfe olímpico e ganham o coração dos internautas

Por Ygor Salles
Golfistas observam uma capivara curtindo um banho em um lago do campo olímpico.
Golfistas observam uma capivara curtindo um banho em um lago do campo olímpico.

Os primeiros dias de competições do golfe nas Olimpíadas já mostraram quem será o vencedor do esporte, pelo menos no coração dos internautas: as capivaras.

Sim, as capivaras.

Os nossos simpáticos roedores estão por toda a parte do campo olímpico do esporte, na Barra da Tijuca, pois ele foi construído em uma área de reserva ambiental –aliás, a construção do campo foi uma das maiores polêmicas ambientais dos Jogos junto com o descumprimento da promessa de despoluir a baía de Guanabara e a lagoa Rodrigo de Freitas.

Os estrangeiros são os mais curiosos com o bicho. A calma deles já foi até usada para mostrar o quanto é, hum, animada a competição de golfe, que voltou à programação olímpica após 112 anos de ausência.

Foi o caso da emissora americana NBC em sua conta no Twitter:

“Vocês sabem quem mais está entusiasmada que o golfe voltou às Olimpíadas? ESTA CAPIVARA”, diz o tuíte acompanhado de uma capivara com seu olhar tedioso.

“OLÁ, EU ESTOU CURTINDO O GOLFE”, brincou o site esportivo SB Nation.

O “Washington Post” tentou resumir o que seria uma capivara e chegou a esta conclusão: trata-se de uma cabeça de alce num corpo de um rato gigante.

Tirando a parte do alce, um acerto: a capivara é mesmo um roedor. Aliás, o maior roedor do mundo.

Veja o que mais os gringos falaram das capivaras:

Acompanhe a cobertura dos Jogos no nosso Facebook.