Em rede social, Miss Canadá rebate críticas ao seu corpo: ‘Esta é a geração da diversidade’

Por Sarah Mota Resende

Não, ela não é gorda.

Mesmo assim, o corpo de Siera Bearchell, 23, a representante do Canadá, foi alvo de críticas após sua participação no Miss Universo.

“Como você se sente sendo tão maior que as outras?”, questionou um jornalista, conforme relato da modelo em post publicado em seu Instagram. “Eu me sinto ótima”, respondeu.

No concurso, realizado neste domingo (29), nas Filipinas, a estudante de direito foi eliminada na seleção do Top 9 da competição. A francesa Iris Mittenaere foi a grande coroada da noite.

Aqui no Brasil, os comentários feitos pelos convidados da Band, que transmitiu a premiação, também causaram a revolta de internautas do Twitter — o ator Cássio Reis disse que a participação da canadense era para “cumprir cota”.

Sorte a nossa é Bearchell não se deixa abalar. E, mais que isso, está disposta a continuar quebrando padrões esqueléticos no mundo das passarelas.

“Esta é a geração da diversidade corporal. Este é o momento em que começamos a trabalhar juntos para redefinir a visão global de beleza. Obrigada por cada mensagem, cada comentário e cada história compartilhada comigo”, escreveu a modelo logo após o concurso.

“Stalkeamos” o Instagram da Miss e descobrimos outros momentos em que a canadense fala sobre as cobranças com seu peso:

🏆 “Estou segura e é isso o que me faz bonita. Quando você me chama de preguiçosa, gorda e medíocre, o que está dizendo para as mulheres do mundo? Miss Universo é uma organização construída sobre o fundamento da inclusão e diversidade. Ele não é mais o “concurso de beleza” que costumava ser. A missão da Miss Universo é fornecer as ferramentas para que as mulheres atinjam o seu melhor e usem essas habilidades para servir a outras. Isso é exatamente o que estou fazendo e eu não serei derrubada pela negatividade rasa”.

🏆 “‘É preciso disciplina para ter o corpo de Miss Universo’. Também é preciso disciplina para ser aceita na faculdade de direito. É preciso disciplina para correr uma maratona. É preciso disciplina para sermos fiéis a nós mesmos em um mundo que está constantemente tentando nos moldar em algo que não somos“.

🏆 “Eu restringia a ingestão de alimentos em concursos anteriores e era horrível e eu nunca me senti bem o suficiente. Não importa o quão pouco eu comi e quanto de peso eu perdi, eu era constantemente comparada a outras“.

🏆 “Meu corpo não é naturalmente magro e tudo bem. Eu sou saudável. Estou em forma. Estou confiante”.

🏆 “Eu não estou competindo aqui apenas para mim ou para meu país. Estou aqui para as mulheres do mundo. (…) Eu estou aqui para encorajar as mulheres a se amarem como elas são“.

🏆 “Recentemente, perguntaram “O que aconteceu com você? Por que você ganhou peso? Você está perdendo pontos”. Foi uma referência ao meu corpo, é claro. Eu sou primeira a dizer que não estou tão magra como eu era quando eu tinha 16, 20 anos ou mesmo no ano passado, mas estou mais confiante, capaz, sábia, humilde e apaixonada do que nunca. Logo que comecei a amar quem eu era, em vez de sempre tentar me encaixar no que eu pensava que a sociedade queria que eu fosse, ganhei um novo lado da vida. Este é o lado que eu estou tentando trazer para o Miss Universo. O lado da vida que é tão raro encontrar: auto-estima e amor próprio”.

X