América em primeiro. E quem é o segundo? Países ‘trollam’ Trump com candidaturas

Por Ygor Salles

Tudo começou no final de janeiro, quando um programa de humor holandês chamado “Zondag Met Lubach” (algo como “Domingo com Lubach”, no caso o apresentador Arjen Lubach) resolveu fazer uma falsa campanha para ser o segundo melhor país do mundo.

O objetivo era brincar com o recém-empossado presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e um de seus bordões, o “America First” (“América em primeiro”).

Na propaganda (veja abaixo), o programa holandês usa a mesma retórica de Trump, promovendo com exagero o que o país tem de melhor –e, eventualmente, atacando países vizinhos.

O que Lubach não esperava era que seu vídeo se tornaria viral (já teve mais de 20 milhões de visualizações no Youtube) e inspiraria outros comediantes pelo mundo, em especial na Europa, a fazer o mesmo.

A febre foi tão grande que um site chamado Every Second Counts (Cada Segundo Conta) compilou todas as “candidaturas” a segundo melhor país do mundo. E cada uma é mais hilária que o outra.

Veja abaixo quem já entrou nesta disputa (em ordem alfabética porque não queremos influenciar sua escolha):

Alemanha

Bélgica

Cazaquistão (obviamente cita Borat)

Dinamarca

França

Índia

Itália

Lituânia (estranhamente querendo ficar em terceiro)

Luxemburgo

Portugal

Suíça

E, ao melhor estilo “o Sul é meu país”, algumas Províncias pela Europa resolveram fazer candidaturas avulsas:

Frísia (Holanda)

Guéldria (Holanda)

Ilha da Madeira (Portugal)

Suábia (Alemanha)

Turíngia (Alemanha)

Para fechar, o favorito dos fãs de Harry Potter: Hogwarts em segundo.