‘Tá difícil competir’: Perfil de ‘House of Cards’ ‘admite’ que nada supera a política brasileira

Por Mateus Luiz de Souza

A série “House of Cards”, cuja quinta temporada chega à Netflix no dia 30 de maio, é conhecida por sua nebulosa trama política, tendo principais protagonistas o (agora) presidente dos Estados Unidos, Frank Underwood (Kevin Spacey) e a primeira-dama, Claire Underwood (Robin Wright).

A política brasileira, desde 2016, vem protagonizando alguns acontecimentos típicos de ‘House of Cards’, tanto que virou comum a piada “Parece House of Cards”, ou “Por essa nem os roteiristas de House of Cards esperavam”.

Nesta quarta-feira (17) o perfil oficial da série “admitiu” derrota em termos de criatividade e plot-twists (final surpreendente). Às 20h56 (horário de Brasília), cerca de uma hora após a notícia de que o presidente Michel Temer teria dado aval para comprar silêncio de Eduardo Cunha, eles fizeram o seguinte post, em português.

O post teve mais de 76 mil retuítes até a publicação deste texto.

Não foi a primeira vez que a série se manifestou sobre política. No dia da posse de Trump, ‘House of Cards’ lançou teaser com bandeira dos EUA de ponta-cabeça.

Confira memes da gravação de Temer:

X