PowerPoint do Lula faz escola e chega ao governo Trump

Por Tássia Kastner

O já clássico PowerPoint do Lula ganhou um primo americano, produzido dentro da Casa Branca. É o Brasil fazendo escola, amigos!

O jornal “Washington Post” divulgou nesta quarta (18) um documento interno do governo de Donald Trump que mostra os supostos impactos socioeconômicos do encolhimento da indústria local na sociedade americana. O texto diz que entre as consequências está o aumento no número de abortos, infertilidade, divórcios e violência doméstica. Segundo a reportagem, o arquivo de duas páginas foi produzido e distribuído internamente por Peter Navarro, diretor de política comercial e industrial da Casa Branca.

Claro, há uma ilustração pra facilitar a compreensão dos argumentos do diretor.

O documento não é acompanhado de dados que sustentem a ~argumentação~ gráfica de Navarro, afirma o “Washington Post”.

Em setembro do ano passado, o PowerPoint do Lula, apresentado pelo procurador da República Deltan Dallagnol, roubou as atenções em uma coletiva de imprensa da força-tarefa da Lava Jato. Dallagnol apresentava a denúncia de que o ex-presidente havia comandado esquema de corrupção na Petrobras.

Vamos fazer de conta que vocês não lembram de todos os memes e deixar o link aqui, como quem não quer nada.

Depois dessa apresentação, a Polícia Federal também deu a sua contribuição para o mundo do PowerPoint político. Nesse, todas as flechas do quadrilhão do PMDB apontavam para o presidente Michel Temer.

E aí, você já tem um preferido?

 

PS: Não custa lembrar que aqui no Brasil já tivemos autoridades ligando violência a problemas econômicos sem nenhum embasamento científico. Em junho do ano passado, o secretário da Segurança de SP, Mágino Alves Barbosa Filho, afirmou que a crise econômica contribui para a ocorrência de estupros.

Em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, ele havia dito que, na crise, “muita gente cai em depressão porque perdeu emprego e começa a beber. E aí termina perdendo a cabeça e praticando esse tipo de delito. Não estou falando que é a principal causa, mas uma das causas com certeza é essa aí”.