Revolta da Nutella: o dia em que franceses brigaram pelo creme, sob a ótica da internet

Mateus Luiz de Souza

Os franceses se rebelaram nesta sexta-feira (26).

O motivo, no entanto, está bem distante de protestos contra reformas trabalhistas ou qualquer outro tema político, como é bastante comum na França.

A rebelião foi motivada por um produto típico da culinária e cultura francesa, a Nutella. (eles comem o creme com TUDO. O crepe de Nutella é especialmente delicioso).

A rede de supermercados Itermarché ofereceu descontos de 70% em potes do produto. E o resultado foi catastrófico.

Veja como foi a confusão:

Parecia até confusão do supermercado Guanabara, no Rio, que costuma oferecer grandes descontos, sempre seguidos de grande caos.

A notícia repercutiu no mundo inteiro e ficou conhecida na internet como “Nutella Riots”, ou Revolta da Nutella. Por aqui, usou-se o trocadilho “Barraco Raiz”, para referir-se ao barraco por Nutela. Risos.

A seguir, separamos alguns dos melhores tuítes feitos no exterior sobre a Revolta da Nutella. Divirtam-se.

“Se toda essa cobertura da “Revolta da Nutella”foi uma tática de marketing inteligente para aumentar meu desejo em comprar Nutella, então funcionou.”

“Eu nunca entendi essa fixação por Nutella. Se você quer enlouquecer por algo da mesma cor e consistência do que eu pari essa manhã, vá em frente.”

“Manchetes reais que eu acabei de ler: Essa não foi a primeira Revolta da Nutella/Zoológico de Paris evacuado após 50 babuínos escaparem”

“Revolta. Por. Nutella”.

“Revolta por Nutella? As pessoas são muito estranhas atualmente”.

“Revolta da Nutella na França, ya”

“Precioso, precioso”

“Daqui a 30 anos as pessoas estarão se vangloriando de como sobreviveram à Revolta da Nutella”

“The Nutella Riots é um ótimo nome para uma banda”

“Em qualquer outro lugar, Revolta da Nutella seria uma vergonha nacional”.

“Eu espero que essa revolta não…*vidros abaixados*… se espalhem”

E talvez outra revolta esteja a caminho. Também nesta sexta, a França decidiu multar, em breve, pessoas que forem pegas com maconha. Vem aí a Marijuana Riots?