‘Teje preso’ ao vivaço na CPI da Covid vira meme nas redes

A CPI da Covid no Senado já ensaiava um pedido de prisão por perjúrio —mentir sob juramento— desde as primeiras oitivas. O ato consumado só aconteceu, porém, nesta quarta (7), após o presidente da comissão, o senador Omar Aziz (PSD-AM), decretar a prisão de Roberto Ferreira Dias, ex-diretor de logística do Ministério da Saúde.

Dias foi exonerado do cargo após Luiz Paulo Dominguetti Pereira, representante da empresa Davati Medical Supply, denunciar pedido propina de US$ 1 por cada dose da vacina AstraZeneca. O caso revelado pela Folha no último dia 29 de junho alterou os rumos da CPI da Covid.

O depoimento de Dias acumulou contradições. O depoente confirmou que encontrou Dominghetti em um restaurante em Brasília, mas negou ter combinado a reunião e alega que estava por caso.

Com a decisão até então inédita na CPI, a expressão “teje preso” chegou rapidamente aos assuntos mais comentados do Twitter após o fim da sessão, assim como o nome de Omar Aziz. Veja uma seleção de algumas das reações: