Empresária pede ilustração sua de graça no Facebook e vira meme

Ygor Salles

O bullying na internet, meus caros, é implacável.

A empresária carioca Carol Buffara, 28, pediu em sua página no Facebook que mandassem para ela uma ilustração –aparentemente de graça.

A primeira reação dos usuários ao verem a foto foi de indignação –para eles, a empresária desvalorizou o trabalho de ilustrador, que merece ser pago pelo que faz.

Mas depois veio a vingança: ela recebeu muitas ilustrações, digamos, pouco aproveitáveis. Foi como se dezenas de internautas incorporassem o espírito do Luis Di Vasca para responder.

Di Vasca é um ilustrador razoavelmente conhecido na web por mostrar em seu blog como trata pessoas que pedem ilustrações de graça. Recomendo dar uma olhada.

Abaixo estão as seis mais divertidas, na minha opinião:

Apesar do bullying, o post segue firme e forte na página, e com mais de 1.400 compartilhamentos.

ATUALIZAÇÃO: A foto foi retirada da página por volta das 21h20.

ATUALIZAÇÃO 2: A empresária postou um “outro lado”: disse que pretendia remunerar o ilustrador que fosse escolhido e pediu desculpas pela maneira que solicitou as ilustrações.

Comentários

    1. Respeito as opiniões de todos, mas sinceramente é um enorme absurdo quem comenta e não entende.
      Como dizer que esta matéria não é importante se fala da arte e do respeito à uma categoria profissional?
      Isto acontece com muitas categorias no nosso país e no mundo, e TODAS merecem ser descritas e narradas…
      Um brinde ao Di Vasca e à todos que acham que todo profissional deve ser remunerado pelo que faz.

    2. infelizmente nesse pais as pessoas dão pouco valor ao trabalho e as ideias ja vi muita gente que teve ideis de negocio sendo passadas pras poe empresas e como no caso um desenho tem uma certa legislação a seguir propriedade inteletual coisa que muita gente simplesmente ignora acho que como empresaria ela deveria ter sido melhor assesorada so sei que ate hoje teos exemplo como no caso dos trabalhadores bolivianos em regime de servidão e em outras localidades do pais acho que esse assunto é bemmasi profundo tudo se resume do valor do trabalho

  1. No Brasil você não pode soltar um pum sem ferir os sentimentos de uma classe trabalhadora ou de associados por alguma causa qualquer.

        1. Pois é.. é por causa de pessoas fracas como você que aqueles que tem coragem de não desistir dos seus sonhos conseguem chegar lá.
          Agora se você não teve colhões pra seguir em frente e optou pelo caminho mais fácil, você não possui envergadura moral pra criticar aqueles que não desistem.

          1. É impressionante como todo mundo fica valente na net, vamos usar a educação e os bons costumes que aprendemos em casa. Ser ilustrador é foda, ser engenheiro é foda, ser professor é foda, ser médico é foda…ninguém é frustrado, todo mundo é foda…

          2. Nossa, que pena que não tem um Curtir aqui na Folha. Ótimo comentário !!!! Sociedade de manés.

        2. Pena que estamos formando engenheiros sem um pingo de conhecimento político ou sociológico :/. Sério, é muito ruim.

    1. Entenda que não é apenas “ferir os sentimentos de uma classe trabalhadora”. O trabalho dos ilustradores é realmente desvalorizado, afinal “é só um desenho”. Basicamente, a proposta dela é que X pessoas façam uma ilustração e enviem… Ela teria X opções. Ficaria com a melhor, óbvio… E os outros “concorrentes” só teriam o trabalho de fazer algo para ela.
      Apenas como exemplo: se você fosse um engenheiro e uma empresa chegasse e falasse “preciso de um engenheiro, me enviem o projeto com N especificações para escolher”… Não, não é portfólio… Imagine se todas as classes trabalhadoras tivessem que disputar “à tapa” cada trabalho?

      Entenda… Não é “alguma coisa qualquer”… É desrespeito e desvalorização… Ou você gosta de ser freelancer e ficar correndo atrás do serviço (e com ele feito)?

      1. Ótima colocação…!!!
        Esses dias chegou um cliente na empresa e pegou tempo livre de internet, (trabalhamos com lan house e escola de cursos, manutenção e assistência de computadores), “esse cliente é enfermeiro e trabalhava com o irmão d’ele que é proprietário de uma farmácia”. Quando o tempo do mesmo acabou ele tinha uma moeda de um real, nossa hora é cinco reais, mas tudo bem até aí, senti um pouco de orgulho no mesmo, e acabou tendo que pagar o restante outro dia. Vindo a empresa o mesmo começou a desfazer, falando que o nosso trabalho e produto é simples, que aqui não trabalhamos só ficamos atrás do balcão, que é o mesmo serviço que ele presta na farmácia. Até Hoje por culpa das próprias lan houses muitas no país, ainda tem um valor insignificante que vem de 10 a 15 anos atrás, com um valor defasado, aqui mudamos essa realidade, e iremos subir mais até o final do ano. Mas o preconceito com os trabalhos realizados sempre existem, tem pessoas que só avaliam as outras por status. É ridículo, mas é uma verdade.

    2. Não acho que é o caso. Quando alguém fala que é uma profissão desvalorizada, parece um argumento vazio. Mas eu mesmo posso dizer quantas vezes me pediram ilustrações de graça e tentaram me passar calote com argumentos como “você faz porque gosta”. Acho que esse tipo de coisa tem que ser divulgada mesmo. Não sei qual a sua profissão, mas se constantemente pedissem pra você trabalhar de graça, você se sentiria ofendido da mesma forma. Ilustração não é nem sindicalizada, no Brasil.

    3. Corrigindo: “Em qualquer lugar no mundo você não pode(…)”. Mania tosca de achar que o Brasil é melhor ou pior em algo… no caso específico acima e citado, fora de nosso país as situações são bem mais constrangedoras…

    4. Então Lizandro, qual a sua profissão?

      Advogado, empresário? Faz assim me defende numa causa, ou presta serviços para a minha empresa, só que tem um detalhe, vou pedir para outros também fazerem o mesmo, o “Melhor” eu pago e se você não estiver entre os melhores, só lamento, ops… Não, você terá uma incrível oportunidade de divulgação do seu trabalho… Topa? Se sim, me liga!

  2. Por favor coloquem matérias que possam acrescentar algo que tenha algum valor intelectual para as pessoas que curtem a página da folha no facebook…. será que não está na hora de reformular esses tipos de matérias supérfluas? estão de brincation comigo? Incompetentes!!

    1. Desculpa a franqueza, mas eu não entendi o porque de tanta indignação. O site não obriga ninguém a clicar na matéria, nem tampouco cobra para as pessoas lerem o que eles publicam.

    2. É dificil discutir intelectualidade com alguém que usa “brincation” na própria frase pedindo isso, mas o que tem de falta de valor intelectual numa reportagem que representa uma pessoa que desvaloriza uma profissão? Ou você só veio aqui pra causar polêmica?

    3. Meu amigo melhore sua atitude, ninguém trabalha pra você não. Acho melhor você baixar sua bola, ok?

  3. E ainda tem gente que posta as coisas no face sem imaginar a dimensão que pode atingir??! #inacreditavel

  4. Fui um que trollou a moça, foi divertido, e sinceramente, já basta a quantidade enorme de sobrinhos e pessoas que prostituem a profissão de ilustrador, incentivar a isso ainda, é bem pior.

  5. Odorei essa materia, ela mostra a pobreza dos empresários brasileiros que tem um ego maior do que a vontade de realmente fazer um bom trabalho.
    Presta atenção na foto!
    Presta atenção no pedido!
    Para gente, ta na hora de profissionalismo nesse pais, acordem por favor!
    Outra coisa, sou a favor de falar e pedir o que quer, mas também vai escutar então nao me venha com mimimi
    Abração

  6. Esse di vasca se acha o cara, o profissional…. Um dia ele vai precisar de alguém e vai tomar no cú… ah, e não vai ter ninguém disposto a ajudar a levantar…

    1. E vai chorar é?

      O cara é bom no que faz e odeia idiotas como todo bom cidadão. Você é idiota? 🙂

    2. Di Vasca qdo precisar vai fazer exatamente o que quer façam por ele.. qdo precisar de algum profissional ele vai pagar pelo serviço, simples assim…

  7. essa garota vive peidando pela boca!! “porque nao descobrir um profissional talentoso mas ainda desconhecido, que talvez nao tivesse um canal para expor seu trabalho?!” essa foi a MAIOR MERDA q eu já li aqui! Acha mesmo que nós ilustradores vamos engolir essa ladainha furada?! Sem noção! Cara de pau!

  8. Poucos comentários, mas a maioria de pessoas que adoram pedir trabalho de graça!! Acham normal trabalhar de graça, se candidatem para trabalhar para Fifa na copa do mundo e respeitem o trabalho de pessoas da área de criação, pois se não tem competência para fazer algo que pague pelo mesmo… E quem se mordeu pelo Divasca é porque já deve ter quebrado a cara com ele, afinal quem fala o que quer, escuta o que não quer!

  9. O Di Vasca é um pouco de forçação de barra, mas quando vejo uma coisa dessas me dá desgosto. Sou jornalista, e o que já me pediram para “divulgar” isso ou aquilo pela “amizade”, ou “é rapidinho”, ou “nem vai exigir muito”.

    Não… só exigiu quatro anos de estudos em uma universidade, mais quase dez anos de experiência em redações, mais know-how e credibilidade conquistadas a base de muito trabalho remunerado de pessoas que valorizaram aquilo que o outro acha que é de graça.

  10. O desprezo seria melhor que todo este rebuliço, porra, oque tem a garota pedir uma ilustração de graça?!?! Os políticos pedem seu voto E LEVAM! É tempestade em copo d’água, relampejos e diarreias celebrais do tempo da internet.

  11. essa sou eu lendo um monte de gente que gosta de trabalhar de graça. enviem-me por e-mail o que fazem pra viver, quando precisar de serviços grátis já vou saber a quem procurar.

  12. Engraçado é uma coisa, a pessoa falar besteira e depois se desculpar dizendo: ‘fui ingênua’…

    Se eu pedisse 10 produtos/serviços da loja dela, avaliasse por uma semana, ficasse com os 10 e pagasse só por 1, que seria o q ‘eu escolher’… aposto q ela ficaria indignada com esse tipo de proposta. É o mesmo q ela quis fazer, ‘pedir vários serviços especificos pra avaliar e pagar por só 1’.

    Poderia simplesmente ter escrito: ‘Ilustradores, enviem seus portfólios para o meu email que analisaremos e entraremos em contato para um projeto futuro” – é dificil isso?

    1. Na verdade, não vimos em lugar algum lá no post dela, que ela iria “pagar” para a ilustração “vencedora”.
      Foi pura balela pra fazer os mais leigos ficarem com dó. E olha que vi ilustrador que engoliu a desculpa esfarrapada dela dizendo que “ia pagar sim depois” e escreveram dizendo “Oh, pelo menos vc se arrependeu, aceito suas desculpas…”
      sério mesmo produção? ¬¬

  13. Os caras falando mal do Divasca, como se tivessem acompanhado todos os perrengues que ele passou…
    Para mim os autores desse tipo de comentários está mais para quem é exatamente igual aos clientes do Divasca : caloteiros que amam aplicar a lei de Gerson!

    Acho que as pessoas realmente não conhecem como é o dia a dia de um trabalhador freelancer, tanto de ilustrador, web designer, designer, fotógrafo e afins…
    Sempre, SEMPRE tem algum cliente querendo dar uma de espertinho

  14. Acho que esse comportamento se extende aos concursos culturais… É ridícula a quantidade de empresas que faz concursos pra não ter que pagar ilustrador, com aquela promessa de divulgação. “seu trabalho será visto por todos”. Daí quando todo mundo acha babaca alguém criticando esse tipo de comportamento, eu pergunto por exemplo, quem sabe o nome do cara que fez a arte no monotrilho? ou quem ganhou o concurso do pôster do Lolapalooza? Continuem divulgando esses comportamentos, porque ajuda muito a valorizar a profissão. Gente assim tem que aprender que não se trata profissionais com desdém, e que arte é um produto como qualquer outro. Parabéns e obrigado.

  15. Sabem o que é pior? O pior é que ela deve sim , ter recebido inúmeros desenhos de pessoas em inicio de profissão que acreditam que isso será uma boa vitrine.

  16. Eu apoio totalmente o Di Vasca! Favorzinhos para desconhecidos não vai pagar as contas dele e de ninguém!

  17. Essa Carol é uma aproveitadora barata que acha que os ilustradores são palhaços!
    Esse povo ignorante ainda vem dizer que não entende a nossa indignação. Tão achando que é o papai Noel que paga nossas contas?
    Anos de estudo pra conseguir ser um bom ilustrador, pra vir um MONTE de imbecil desconhecido pedir desenho de graça?
    Ah vá.

  18. Nunca vi tanto cu doído como nessa sessão de comentários, tem gente que age como se tivesse sido lesada por ler alguns pequenos parágrafos que não eram do seu interesse.
    Eu achei engraçado e acompanhei o caso rindo muito, dentes servem para expressar um sorriso de vez em quando, não vamos usá-los apenas para morder que o mundo fica chato demais.

  19. Quero ver é pedir de graça pro cozinheiro e restaurante e depois ENGOLIR o que ele trouxer no prato. A “solução” dela tampouco é aceitável do ponto de vista da ética do trabalho: colocar uma turma pra trabalhar de graça e depois só pagar a um “que teve a honra de ser escolhido”. O que passou na cabeça dessa moça? Ela dá aula de graça a quem pedir? Então tá, vamos lá usar o tempo dela e economizar o nosso. Salve Di Vasca! Ele não precisa de empresário babão, além de hiper talentoso ele ganha uma grana com os produtos que cria. Quem contrata ele é porque leva a sério sua marca e produto.

  20. Ah, uma classe não pode se deender, né? Se a classe é requisitada por uma pseudo celebridade para trabalhar de graça e acha isso o cúmulo, vem gente reclamar de tudo quanto é lugar. Quer um serviço? Pague por ele.

  21. Boa matéria.

    Aí então resolvi ler os comentários.

    Quer dizer então que a pessoa não pode correr atrás do que ela quer? Ou seja, não pode querer trabalhar com o que gosta e ser respeitada por isso?

    O que mais você vê por aí? Livros de auto-ajuda dizendo para correr atrás dos seus sonhos. E o que acontece? Um bando de invejoso, que não teve coragem de correr atrás, aparece para ficar falando mal de quem se dedica.

    Francamente, gente. Vocês defendem certas classes trabalhadoras postando, indignados, protestos e frases de apoio no face mas tentam esculachar outras classes?

    Se você não conseguiu o emprego que queria, fique quieto no seu canto e deixe em paz quem tem coragem de seguir em frente. Não desconte seu recalque nos outros.

    E, para aqueles que são babacas o suficiente para pedir de graça ou reclamar do preço: vai trabalhar de graça, vai. Ou cala a boca e pára de reclamar que seu salário é baixo.

  22. Infelizmente muita gente acha que trabalhos artísticos devem ser feitos de graça. Muita gente associa a arte à diversão e se é prazeroso já está pago, não precisa ser remunerado.
    Varias pessoas já me disseram “Você bem que podia fazer um desenho meu neh” ai quando digo que faço sim e passo o preço a pessoa desiste, não pelo preço mas sim pelo fato de ter que pagar.
    Esse é o senso comum. Essa é a visão da maioria com relação ao artista e ao mesmo tempo estas mesmas pessoas lotam shows musicais cujas letras contém um tche tchere ou lere lere lere.
    Lamentável.

  23. No meu caso já pediram pra eu fazer uma tatuagem “fofinha como as minhas tirinhas do Gaturnos”e em troca a pessoa (que nunca vi na vida e nunca nem havia falado com ela antes) me faria um favor qualquer…
    Passei o preço e ela nunca mais tocou no assunto… Há! YehYeh!

Comments are closed.