Propaganda patriótica da Secom usa Tio Sam verde e amarelo

Mateus Camillo

O governo Jair Bolsonaro assume um caráter patriótico que não se via no Brasil desde os anos da Ditadura Militar.

As propagandas, os atos oficiais, os eventos e o discurso carregam um forte quê nacionalista, sempre com um tom ufanista de recuperar o país perdido que ficou para trás.

Nesta terça-feira (5), a Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social)  deu mais uma prova desse nacionalismo.

Engana-se, porém, quem pensa que o nosso patriotismo é chauvinista, com repulsa ao estrangeiro.

Temos um olhar ao nacional único, que usa como referência o símbolo máximo dos Estados Unidos, atrás da bandeira: a figura do Tio Sam, pôster que foi usado pelos americanos na Primeira Guerra Mundial para recrutar soldados.

A peça veiculada nas redes sociais da Secom viralizou. Até as 16h horas foram mais de dois mil retuítes, mil comentários e sete mil curtidas.

A ex-aliada do governo, a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), se espantou.

Nem Freud explca.

Tio São

Rir é um remédio.

Tio Sam acima de todos.

Sugestão para nova arte.